Santa Catarina

Suspeito que tentou forçar beijo em mulher dentro de ônibus em Florianópolis responderá por crime em liberdade

Juiz homologou a prisão em flagrante, mas homem terá que cumprir medidas cautelares e passar por tratamento contra alcoolismo. O homem de 54 anos , suspeito de tentativa importunação sexual contra uma passageira dentro de um ônibus em Florianópolis, passou por audiência de custódia na terça-feira (14) e vai responder pelo crime em liberdade. No entanto, ele deverá cumprir medidas cautelares e passar por tratamento contra alcoolismo. A prisão ocorreu na segunda-feira (13), após ele forçar um beijo em uma mulher de 25 anos.
A pedido do Ministério Público e da Defensoria Pública, o juiz da 3ª Vara Criminal da Capital, Rudson Marcos, concedeu a liberdade provisória ao homem, que é réu primário, ou seja, não tem antecedentes criminais.
O suspeito terá que manter endereço atualizado nos autos, com imediata comunicação em caso de mudança, comparecer mensalmente em juízo para informar e justificar atividades e a todos os atos processuais para os quais for intimado.
Ainda de acordo com a decisão, ele está proibido de se ausentar da região metropolitana de Florianópolis sem autorização judicial por mais de 30 dias consecutivos, além de ficar proibido de manter contato por qualquer meio com a vítima e testemunhas.
Por relatar dependência de álcool, o juiz também determinou que o homem fosse encaminhado para a Central de Penas e Medidas Alternativas. No local, ele deve passar por acompanhamento de medidas sociais e de saúde para tratamento contra o alcoolismo.
O caso
O crime ocorreu em um ônibus do transporte público da linha no bairro Capoeiras, na parte continental da capital catarinense.
Segundo a administração, um passageiro percebeu a atitude suspeita contra a vítima e ligou para a Guarda Municipal. Após as características repassadas na denúncia, o ônibus e o suspeito foram localizados por meio da câmera interna instalada no coletivo.
O homem foi detido e levado para a delegacia. A vítima prestou esclarecimentos para a polícia, acompanhada de duas testemunhas.
A reportagem procurou o Consórcio Fênix, responsável pelo transporte coletivo de Florianópolis, que preferiu não falar sobre o caso.
Campanha
Desde o final de 2018, a Prefeitura de Florianópolis faz uma campanha contra assédio no transporte público, com o slogan “assédio no ônibus é crime e o ponto final é na cadeia”.
Com cartazes e ações de divulgação, o município estimula as pessoas a ligarem para os números 153 caso presenciem algum tipo de ação suspeita.
Veja mais notícias do estado no G1 SC

Leia:  Helicóptero pousa na SC-401 para socorrer motociclista e trânsito fica lento em Florianópolis

O CatanduvasMais é um agregador de notícias, logo todo o conteúdo desta notícia é de responsabilidade do G1.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!