Política

STF proíbe veiculação de matéria da Crusoé que ligava Toffoli a codinome na Odebrecht



A revista Crusoé foi alvo de tentativa de censura por parte do Supremo Tribunal Federal.

A medida ocorreu após a revista denunciar que Dias Toffoli, presidente da Corte, estava, supostamente, presente em planilhas da Odebrecht, sob o codinome de “Amigo do amigo de meu pai”. Para fins de curiosidade, o codinome de Lula era “Amigo de meu pai”.

Na manhã desta segunda-feira, um oficial de Justiça, a mando do ministro Alexandre de Moraes, chegou na redação da revista e entregou a determinação do ministro, para que a reportagem seja “imediatamente” retirada do ar.

Além disso, a Polícia Federal foi colocada no caso para que os responsáveis pela matéria “prestem depoimentos no prazo de 72 horas”.

Com informação dO Antagonista.

O CatanduvasMais é um agregador de notícias.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!

Leia:  Deputados aprovam primeira emenda que desidrata Reforma da Previdência