Catanduvas e Região

Polícia de SC vai realizar testes toxicológicos rápidos em abordagens na rua

Santa Catarina vai utilizar testes rápidos em ocorrências relacionadas ao porte de drogas ilícitas. O procedimento permitirá que os agentes realizem os exames toxicológicos no local das abordagens. O método para a detecção de cocaína, com o reagente tiocianato de cobalto, é mesmo realizado nos laboratórios do Instituto Geral de Perícias (IGP). 

De acordo com o secretário de Segurança Pública Araújo Gomes, os kits de reagentes começarão a ser usados nas principais cidades do Estado no final de fevereiro. Antes, os oficiais que trabalham na rua receberão treinamento para aplicar o teste. Santa Catarina será o primeiro estado brasileiro a implantar esta tecnologia.

Segundo a Secretaria de Segurança, o novo método resultará em agilidade na tramitação de processos judiciais e, simultaneamente, permitirá aos técnicos do Instituto Geral de Perícias (IGP) maior dedicação na realização de perícias de casos complexos. 

O teste realizado pelas guarnições vai permitir que peritos se dediquem a outras análises. Hoje um exame de DNA, por exemplo, leva 90 dias para ficar pronto.

– A mudança vai resultar em 40% de redução no trabalho dos peritos do setor toxicológico do IGP. Esse pessoal poderá se dedicar a outros trabalhos – disse a gerente de análises forenses Kelly Lobato.

Em 2018, o IGP realizou 18 mil exames toxicológicos desta natureza no Estado. Muitos deles nem foram anexados nos processos judiciais, que no caso de pequenas quantidades de droga geram apenas um Termo Circunstanciado.

O teste para cocaína e crack é feito com o reagente tiocianato de cobalto. São aplicadas duas gotas do produto na droga. Se a coloração do líquido se mantém da cor rosa, o resultado é negativo. Quando o resultado é positivo para a presença de cocaína, o coloração muda para azul. 

Para maconha, a constatação é visual, analisando as folhas e sementes. Em casos de resultado positivo, as porções apreendidas ainda serão encaminhadas ao IGP para o exame definitivo.  

O convênio foi firmado nesta quinta-feira (10) entre o Poder Judiciário, o Ministério Público e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Santa Catarina. O governador Carlos Moisés (PSL) participou do ato e ressaltou a ação como exemplo de trabalho conjunto entre as forças de segurança, o executivo e a Justiça catarinense: 

– Esse é um grande exemplo de que o Estado pode se despir das suas vaidades corporativas e dizer “vamos dar as mãos”.

Fonte: Diário Catarinense
Foto: Marco Favero/DC

O CatanduvasMais é um agregador de notícias, logo todo o conteúdo desta notícia é de responsabilidade de Paulo Gonçalves Notícias.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!