Futebol

Pelé está bem após a realização de uma cirurgia para retirar um cálculo renal

Seguindo a programação do seu tratamento para um cálculo renal, Pelé passou por uma cirurgia na manhã de sábado (13) para tratar do problema. O rei do futebol está internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, e já pôde ir para o quarto após a intervenção. Não foi informada previsão de alta.

De acordo com boletim médico divulgado no fim da manhã deste domingo (14), Pelé apresenta evolução satisfatória após ter passado por um procedimento cirúrgico.

“Edson Arantes do Nascimento encontra-se clinicamente bem. Apresenta evolução satisfatória no pós-operatório, sem intercorrências”, diz o texto do boletim.

Um dia depois de receber alta do Hospital Americano de Paris, onde estava internado, Pelé desembarcou na manhã de terça-feira (9) em São Paulo em uma cadeira de rodas e agradeceu o apoio recebido na recuperação de uma infecção urinária na capital francesa. Em seguida, foi internado no hospital Albert Einstein, para dar sequência ao tratamento.

Na França, Pelé havia sido internado na última quarta-feira (3) após sentir febre durante um encontro com o jogador do Paris Saint-Germain Mbappé.

Pelé disse por meio de nota na segunda-feira (8) que havia sofrido uma “severa infecção urinária que requisitou assistência médica e cirúrgica emergencialmente”. Há cinco anos, Pelé passou pelo mesmo procedimento e teve alta após 48 horas. No entanto, dez dias depois, ele voltou a ser internado por causa de uma nova infecção urinária que teve complicações e demandou 15 dias hospitalizado. A reincidência não é um fator de risco, e sim o fato de ele ser paciente de rim único – um deles foi retirado ainda na década de 1970, após uma joelhada quando ele era jogador do Cosmos, nos Estados Unidos.

Leia:  Everton faz dois, Grêmio vence fora de casa e segue vivo na Libertadores

Foi a sexta cirurgia de Pelé em sete anos. Ele já teve problemas na coluna (2015), duas vezes no quadril (2012 e 2016), além do quadro de infecção em 2014 e 2019.

Aos 78 anos, ele já tinha passado pelo problema anteriormente e tem o fator de risco de ser paciente de rim único, o que inspirou cuidados da equipe médica. Pelé teve um dos rins retirado ainda na década de 1970, após uma joelhada quando era jogador do Cosmos, nos Estados Unidos.

Na capital francesa, ele reagiu bem ao tratamento com antibióticos e teve a situação controlada, o que permitiu sua volta ao Brasil.

 

O CatanduvasMais é um agregador de notícias, logo todo o conteúdo desta notícia é de responsabilidade do Jornal O Sul.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!