Política

Gabriela Hardt expôs ligação de Lula com Odebrecht no caso do Sítio de Atibaia

O Antagonista destacou, em matéria, quais foram os pontos apresentados pela juíza Gabriela Hardt para explicar qual foi a conexão de Lula com a Odebrecht no caso do sítio de Atibaia, que acabou por somar mais 12 anos e 11 meses na pena do petista, que já cumpriu pouco mais de 300 dias da sentença anterior, de 12 anos e 9 meses.

Disse ela: “A Odebrecht assumiu as obras de reforma do sítio de Atibaia que haviam sido iniciadas por José Carlos Bumlai no final de 2010;

As obras foram feitas em benefício da família do ex- presidente, fato assumido inclusive por Fernando Bittar, proprietário formal do sítio;

Foram executadas diversas benfeitorias acima individualizadas, para as quais, foram gastos R$ 700 mil, também em razão da urgência na sua conclusão;

Toda a execução da obra foi realizada de forma a não ser identificado quem a estava executando e em benefício de quem seria realizada;

Todos os pagamentos efetuados pela Odebrecht para execução da obra foram feitos em espécie, valores esses providenciados pelo Setor de Operações Estruturadas da companhia, também no intuito de não deixar rastros de quem era o pagador;

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve ciência das obras realizadas pela Odebrecht em seu benefício e da sua família, pois: foi informado sobre o seu cronograma por Emílio Odebrecht; visitou o sítio exatamente na data em que foi realizada a desmobilização, quando ainda faltavam alguns acabamentos; e notas fiscais referentes à reforma, entregues a seu advogado e compadre Roberto Teixeira, foram encontradas em sua residência.”

Informação do Antagonista

O CatanduvasMais é um agregador de notícias.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!

Leia:  Moro faz manobra genial para isolar Marcola e minar influência do PCC