Futebol

Debilitado, Pelé envia uma coroa de flores em homenagem a Coutinho com a frase: “Saudade do grande parceiro”.

Personalidades do esporte, ex-jogadores e atletas do atual elenco do Santos, além de muitos amigos e admiradores, participaram nesta terça-feira (12) do velório de Coutinho, ídolo eterno do clube e que faleceu na segunda-feira. Eles prestaram as últimas homenagens na cerimônia realizada no Salão de Mármore da Vila Belmiro.

Pepe, Lima, Edu, Manoel Maria, João Paulo e Juary foram alguns dos ex-jogadores do Santos que compareceram ao velório. Pelé não esteve presente, mas enviou uma coroa de flores para homenagear o ex-companheiro. “Perdi um amigo de todas as horas, foi um jogador extraordinário e um ser humano incrível, tenho orgulho de ter feito parte do ataque com ele e Pelé”, disse Pepe.

Outros ex-jogadores do Santos também exaltaram Coutinho. “Se eu virei o jogador que eu virei, devo ao Coutinho”, disse Juary, que chegou ao velório ainda pela manhã. “Tive o prazer de trabalhar ao lado dele, me ensinou muito, foi um cara extraordinário”.

“Vai deixar uma saudade enorme”, lamentou Rosângela, filha de Coutinho, em rápida conversa com a imprensa em frente à Vila Belmiro, onde o corpo do ídolo santista foi velado. “Pegou todos de surpresa. Ele não estava bem, mas não parecia ser tão grave”, afirmou Rosângela. “Temos que agradecer à mídia, à imprensa. Ninguém chega onde ele chegou sem essa atenção e reconhecimento. Agradecer também à torcida santista e ao Santos pela força que estão dando nesse momento”, declarou a filha de Coutinho.

Coutinho, morreu às 18h30min desta segunda-feira, aos 75 anos, após sofrer um infarto agudo no miocárdio na casa de sua filha Rosângela, no bairro do Marapé, em Santos. Ele tinha diabetes e hipertensão arterial. O Santos decretou luto oficial de três dias. O sepultamento ocorrerá no Memorial Necrópole Ecumênica.

Leia:  Comentário: Diego Almeida diz o que espera da arbitragem do GreNal 418

Terceiro maior artilheiro da história do Santos, Coutinho marcou 368 gols em 457 partidas pelo clube, sendo considerado o maior parceiro de ataque de Pelé. Ele conquistou seis títulos paulistas, cinco nacionais, duas Libertadores e dois Mundiais Interclubes. Pela seleção brasileira, foi campeão mundial em 1962.

 

O CatanduvasMais é um agregador de notícias, logo todo o conteúdo desta notícia é de responsabilidade do Jornal O Sul.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!