Política

Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 58%; Haddad, 42%

O Datafolha divulgou nesta quarta-feira (10) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado nesta quarta, dia 10, e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 58%.

Fernando Haddad (PT): 42%.

Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:

Jair Bolsonaro (PSL): 49%.

Fernando Haddad (PT): 36%.

Em branco/nulo/nenhum: 8%.

Não sabe: 6%.

Apoio dos candidatos

O Datafolha também levantou a opinião dos entrevistados sobre o apoio dos presidenciáveis que disputaram o primeiro turno.

Marina Silva

O instituto perguntou: “O apoio de Marina Silva a um candidato a presidente no segundo turno da eleição deste ano…?”:

Poderia levar você a escolher esse candidato: 11%;

Faria você não votar nesse candidato: 11%;

Seria indiferente: 72%;

Não sabe: 6%.

O Datafolha também perguntou: “Na sua opinião qual dos dois candidatos Marina Silva deveria apoiar no segundo turno”?

Fernando Haddad (PT): 43%

Jair Bolsonaro (PSL)% 38%

Ciro Gomes

O instituto perguntou: “O apoio de Ciro Gomes a um candidato a presidente no segundo turno da eleição deste ano…?”:

Poderia levar você a escolher esse candidato: 21%;

Faria você não votar nesse candidato: 11%;

Seria indiferente: 63%;

Não sabe: 4%.

O Datafolha também perguntou: “Na sua opinião qual dos dois candidatos Ciro Gomes deveria apoiar no segundo turno?”:

Leia:  Chanceler de Bolsonaro anuncia que Brasil não assinará Pacto da Migração proposto pela ONU

Fernando Haddad (PT): 46%.

Jair Bolsonaro (PSL): 40%.

Geraldo Alckmin

O instituto perguntou: “O apoio de Geraldo Alckmin a um candidato a presidente no segundo turno da eleição deste ano…?”:

Poderia levar você a escolher esse candidato: 14%;

Faria você não votar nesse candidato; 13%;

Seria indiferente: 69%;

Não sabe: 4%.

O Datafolha também perguntou: “Na sua opinião qual dos dois candidatos Geraldo Alckmin deveria apoiar no segundo turno:”?

Jair Bolsonaro (PSL): 46%;

Fernando Haddad (PT): 37%;

Nenhum: 9%;

Não sabe: 7%.

Momento de decisão do voto

O instituto perguntou: “Em que momento você decidiu seu voto para (______) pelo menos um mês antes da eleição, 15 dias antes da eleição, uma semana antes da eleição, na véspera da eleição ou no próprio dia da eleição?”.

As respostas foram:

Presidente

Pelo menos um mês antes: 63%;

15 dias antes: 10%;

Uma semana antes: 8%;

Na véspera: 6%;

No dia da eleição: 12%.

Governador

Pelo menos um mês antes: 49%;

15 dias antes: 12%;

Uma semana antes: 12%;

Na véspera: 9%;

No dia da eleição: 17%.

Senador

Pelo menos um mês antes: 42%;

15 dias antes: 13%;

Uma semana antes: 13%;

Na véspera: 10%;

No dia da eleição: 22%.

Deputado federal

Pelo menos um mês antes: 45%;

15 dias antes: 11%;

Uma semana antes: 13%;

Na véspera: 10%;

No dia da eleição: 20%.

Deputado estadual

Pelo menos um mês antes: 47%;

15 dias antes: 11%;

Uma semana antes: 13%;

Na véspera: 10%;

No dia da eleição: 20%.

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos;

Leia:  Procuradores que acusaram Luciano Hang apagam postagens de cunho esquerdista

Entrevistados: 3.235 eleitores em 227 municípios;

Quando a pesquisa foi feita: 10 de outubro;

Registro no TSE: BR-00214/2018;

Nível de confiança: 95%;

Contratantes da pesquisa: TV Globo e “Folha de S.Paulo”.

(O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos).

 

O CatanduvasMais é um agregador de notícias, logo todo o conteúdo desta notícia é de responsabilidade do Jornal O Sul.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!