Santa Catarina

Câmara de Florianópolis instala CPI sobre transporte coletivo


Objetivo, segundo casa, é investigar irregularidades no sistema. Partidos têm até esta terça (12) para indicar integrantes. Ônibus no Ticen, em Florianópolis
Joana Caldas/G1
A Câmara de Vereadores de Florianópolis instalou nesta segunda-feira (11) uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar irregularidades no transporte coletivo da capital. Ela será composta de cinco integrantes. Os partidos têm até esta terça (12) para indicar vereadores.
Conforme a Câmara, a CPI tem poder de investigação própria. Serão analisados o aumento da tarifa, o processo de licitação para a concessão do serviço de transporte e a falta de utilização dos terminais da região continental e do bairro Saco dos Limões.
A investigação será a partir de 2002, quando foi inaugurado o Terminal de Integração do Centro (Ticen). Segundo a Câmara, serão 90 dias de trabalho, que podem ser prorrogados por igual período.
Dos cinco integrantes da CPI, um será o presidente e outro, relator da comissão. De acordo com a representatividade dos partidos, a composição ficou decida da seguinte forma:
1 integrante do bloco DEM, PTB, PSC e PSB
1 integrante do bloco PRB, PSD e PR
1 integrante do MDB
2 integrantes dos demais partidos: PP, PSDB, PSOL, PT e PDT
Veja mais notícias do estado no G1 SC

O CatanduvasMais é um agregador de notícias, logo todo o conteúdo desta notícia é de responsabilidade do G1.

Deixe sua opinião:

pessoa(s) deixaram sua opinião. Sua opinião é muito importante, participe!

Leia:  Presidente da Câmara de Jaguaruna nomeia próprio marido como diretor-geral do legislativo; MP deve investigar